Atalho do Facebook

Total de visualizações de página

14 de mar de 2012

Síndrome de Asperger

Segundo Hans Asperger(Alemanha,1944),discutiu em seu trabalho indivíduos que exibiam muitas indiossincrázias e estranhos comportamentos(veja a descrição abaixo) Frequentemente,individuos com a sindrome de Asperger tem muitos comportamentos como os quais veremos a seguir: LINGUAGEM: • Fala lúcida antes da idade de quatro anos; gramatica e vocabulários são normalmente muito bons. •A fala tambem pode aparecer de forma repetitiva, mas formal. •A voz tende a ser plano e de acordo trambem com o estado que se encontra o indíviduo( estado de espírito) •As conversações se resolvem ao redor do EGO COGNIÇÃO(aprendizagem) •Obcecado com tópicos complexos,como por exemplo,padões, músicas, histórias, etc. Frequentemente descrito como excêntricos •Inteligencia que varia no do espectro, ou seja, pode ser muito abaixo do normal quando ser tratando de habilidade verbal, e acima da media em habilidades de desempenho. •Muitos apresentam dislexia e problemas de escrita, e dificuldade com matematica. •Apresentam a falta do bom senso •Utilizam-se de pensamentos concretos, obstruindo a passagem do pensamento abstrato. COMPORTAMENTO: •Os movimentos tendem a ser desajeitados, apresentando também problemas sensórios, ou seja,parecem não ser tão dramáticos quanto esses com outras formas de autismo
•Encontram certas dificuldades a nivel de socialização,mas estão atentos a tudo o que acontece a sua volta, mesmo parecendo estarem em outro mundo OBSERVAÇÕES GERAIS:Investigadores acreditam que a sindrome de ASPERGER é provavelmente hereditária, sendo pessoas da família com comportamentos estranhos, tais como depressão e desordem bipolar. Concluo este breve comentário sobre a sindrome de Asperger, deixando claro que nem todos os comportamentos estranhos de socialização ou de repetição na fala, enfim, aguns fatores que citamos acima, fundamentalmente tem a ver somente com o AUTISMO. Muitas pessoas sofrem a sindrome de Asperger e são tratados como Autistas, o que deve-se tomar um grande cuidado nas rotulações dessas pessoas, uma vez que o principal cuidado para seu tratamento é atravez de estimulos construídos parcimoniosamente por uma equipe de profissionais especializados...e não rotuladores.


Fonte: http://pt.shvoong.com/humanities/156537-autismo-sind
rome-asperger/#ixzz1p7dEh36f

Síndrome de Asperger

R e s u m o

Autismo e síndrome de Asperger são entidades diagnósticas em uma família de transtornos de neurodesenvolvimento nos quais
ocorre uma ruptura nos processos fundamentais de socialização, comunicação e aprendizado. Esses transtornos são coletivamente conhecidos como transtornos invasivos de desenvolvimento. Esse grupo de condições está entre os transtornos de desenvolvimento mais comuns, afetando aproximadamente 1 em cada 200 indivíduos. Eles estão também entre os com maior carga
genética entre os transtornos de desenvolvimento, com riscos de recorrência entre familiares da ordem de 2 a 15% se for adotada
uma definição mais ampla de critério diagnóstico. Seu início precoce, perfil sintomático e cronicidade envolvem mecanismos
biológicos fundamentais relacionados à adaptação social. Avanços em sua compreensão estão conduzindo a uma nova perspectiva da neurociência ao estudar os processos típicos de socialização e das interrupções específicas deles advindas. Esses processos
podem levar à emergência de fenótipos altamente heterogêneos associados ao autismo, o paradigmático transtorno invasivo de
desenvolvimento e suas variantes. Esta revisão foca o histórico, a nosologia e as características clínicas e associadas aos dois
transtornos invasivos de desenvolvimento mais conhecidos – o autismo e a síndrome de Asperger.

Introdução

O autismo e a síndrome de Asperger são os mais conhecidos entre os transtornos invasivos do desenvolvimento (TID), uma f amília de
condições marcada pel o início precoce de
atrasos e desvios no desenvolvimento das habilidades sociais, comunicativas e demais habilidades.
Na quarta edição revisada do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV-TR), a categoria TID inclui condições que estão
invariavelmente associadas ao retardo mental (síndrome de Rett e transtorno desintegrativo da infância), condições que podem ou não estar associados ao retardo mental (autismo e
TIDs em outra e specificação ou TID-SOE) e uma
condição que é tipicamente associada à inteligência normal (síndrome de Asperger).
Os TIDs estão entre os transtornos de desenvolvimento mais comuns.
Referem-se a uma família de condições caracterizadas por uma grande variabilidade de apresentações clínicas. Podem variar tanto em relação ao perfil da sintomatologia quanto ao grau de acometimento , mas são agrupados por apresentarem em comum uma interrupção precoce dos processos de sociabilização. São, por natureza, transtornos do neurodesenvolvimento que acometem mecanismos
cerebrais de sociabilidade básicos e precoces .
Consequentemente , ocorre uma interrupção dos processos normais de desenvolvimento social, cognitivo e da comunicação. A consciência de que as manifestações comportamentais são heterogêneas e de que há diferentes graus de acometimento, e provavelmente múltiplos fatores etiológicos, deram origem ao termo transtornos do espectro do autismo que, como o termo TID, refere-se a várias condições distintas (autismo,
síndrome de Asperger e TID-SOE), mas que, ao contrário do termo TID, refere-se a uma possível natureza dimensional que interconecta diversas condições mais do que a fronteiras claramente definidas em torno de rótulos diagnósticos. Este conceito de natureza dimensional apóia-se no fato de que o autismo e transtornos relacionados são os transtornos do desenvolvimento mais fortemente associados a fatores genéticos, e no fato de que podem ser encontradas vulnerabilidade e rigidez social em familiares desses pacientes, mesmo que esses familiares não preencham critérios para um diagnóstico clínico. Refere-se, muitas vezes, a esses familiares como portadores do “fenótipo mais amplo de autismo”.1-2
Esta revisão foca o paradigma dos TID (o autismo), bem como uma variante próxima (a síndrome de Asperger).
Enquanto a validade do diagnóstico de autismo é inquestionável, o status de validade da síndrome de Asperger (SA) ainda é controverso, mesmo 12 anos após sua formalização no DSMIV. A controvérsia é relacionada principalmente ao fato deste diagnóstico ser confundido com o de autismo não acompanhado de retardo mental, ou autismo com “alto grau defuncionamento (AAGF).


FONTE:www.scielo.br/pdf/rbp/v28s1/a02v28s1.pdf